Notícias

28/07/2020 20:05

Sindjor/MP – Sindicalista e procurador defendem liberdade de expressão e criticam ataques a jornalistas

Sindjor MT

A importância do trabalho jornalístico para a sociedade e a defesa profissional como pressuposto da democracia. Esses foram alguns dos destaques da live “Ameaças ao direito à informação e à liberdade de imprensa”, realizada hoje à tarde (terça, 28) com a participação do presidente do Sindicato d@s Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor MT), Itamar Perenha, e do procurador-geral de Justiça, Antônio Borges.

O diálogo foi transmitido pelo Instagram do Ministério Público de Mato Grosso (MPMT), com mediação da jornalista Tânia Rauber, da entidade. A live ficará à disposição por 24h na plataforma e já está disponível no canal do MP no Youtube (https://www.youtube.com/watch?v=37SOI7VIPKE). 

Esta é a primeira live da parceria entre Sindjor e MP no projeto “MPMT e você”. As demais vão ocorrer nos dias 04, 11 e 18 de agosto, sempre sobre o tema central da Liberdade de Expressão.  

 

Resistência aos ataques

“Os jornalistas têm sido muito atacados pelo governo Bolsonaro, e isto reflete em Mato Grosso, com vários casos sobre os quais o Sindjor teve que atuar para defender profissionais”, comentou Perenha. 

O presidente do sindicato lembrou que os ataques tiveram grande intensidade durante a campanha eleitoral para a presidência, em 2018, quando apurações jornalísticas revelaram um esquema de difusão em massa de mensagens inverídicas. 

“O que aconteceu no Brasil interferiu nas eleições, no entanto até hoje o Tribunal Superior Eleitoral não enxerga desta maneira”, mencionou. “E o que ocorreu aqui também aconteceu na Inglaterra, com a campanha do Brexit para promover a saída do Reino Unido da União Europeia”, exemplificou. 

Apesar desse contexto, o sindicalista destacou a importância do trabalho jornalístico na cobertura responsável dos fatos diários e no esforço em atender demandas de profissionais da capital e do interior do estado. 

 

Não à censura!

Borges ressaltou a liberdade de opinião e a vedação à censura como bases do exercício democrático, garantido pela Constituição Federal. Também pontuou os limites entre a liberdade de expressão e as ofensas bastante comuns hoje em dia nas mídias sociais.  

“Militantes digitais do Bolsonaro ameaçaram filhos da jornalista Vera Magalhães, apresentadora do programa Roda Viva (TV Cultura). Isso é uma ataque à pessoa e não liberdade de expressão”, expôs.

Borges também procurou distinguir o trabalho jornalístico da liberdade de opinião em geral, pontuando que no primeiro caso se trata do exercício profissional. “Nesse sentido, o jornalista é fundamental na apuração da verdade dos fatos com a devida responsabilidade. E isso inclui o trabalho de fazer a crítica aos poderes constituídos”, ponderou. 

O procurador afirmou que uma atuação contundente por parte da imprensa pode gerar reações duras das pessoas criticadas, mas que isto não justifica ataques sistemáticos a jornalistas.

 

Próxima live

A próxima live, no dia 04 de agosto, vai tratar de “Fake news e qualidade da informação” e terá participação da vice-presidenta do Sindjor, Magda Matos, e do procurador-regional Eleitoral, Pedro Pouchain.


SINJOR/MT

SINDICATO DOS JORNALISTAS DE MT SINDJOR/MT
Rua Do Carmo, Nº 55, Baú, Cuiabá-MT CEP 78008-040
ATENDIMENTO 
por AGENDAMENTO
Ligue e agende
Telefones - (65) 99902-9142 
whatsapp (65) 9 9646-3060
E-mail: sindicatodosjornalistasdemt@gmail.com

 

FALE COM O SINDJOR

Redes Sociais

Crie seu novo site Go7
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo